Pular para o conteúdo principal

A PERSONALIZAÇÃO DO EMBRIÃO HUMANO



NÃO DEIXEM DE LER! MUITO BOM!

Este artigo examina representações de embrião e feto humanos presentes
em duas fontes: no discurso de profissionais envolvidos com a medicina de reprodução humana e os serviços de infertilidade e em textos publicados na grande imprensa.

Comentários

  1. Tanto a reprodução assitida, quanto a personalização do embrião são assuntos muito polêmicos e que ainda vão levar muito tempo para deixar de ser. Acredito que a reprodução assistida seja uma boa opção para quem deseja ter um filho, desde que seja algo planejado com responsabilidade. Sobre a personalização tem seus dois lados, para alguns profissionais o que importa é a parte biológica, mas para outros e para os pais, o embrião já é uma pessoa, tem sentimentos, e caso haja uma perda não será uma mera perda biológica, e sim de alguém que já fazia parte da vida.
    Psicologia noturno- Thayse teixeira.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Também acredito que ambos, reprodução assistida e personalização do embrião são assuntos demasiado polêmicos, porém extremamente aguçantes e importantes de serem discutidos. A personalização do embrião é algo muito delicado, onde ambos os lados tem suas razões a serem devidamente escutadas e defendidas, pois, entende-se para alguns profissionais que se a cada tentativa houvesse apego ao então embrião, o desgaste emocional seria muito grande a cada vez que o procedimento não vingasse, porém é compreensível o lado dos profissionais e principalmente os pais, que vêem embrião como uma pessoa, esperança, vida. Em se tratando de reprodução assistida, acredito que seja uma ótima opção que fortemente defendo em função de serem técnicas disponibilizadas para quem tem o sonho de ter filhos, porém, por alguma falha biológica não pode.
    Psicologia noturna - Louise Gabrielle Melo

    ResponderExcluir
  5. Deixemos por um instante o aspecto emocional de lado (sem esquecê-lo) e vontemo-nos para aspectos jurídicos. O Código Civil art. 2 "A personalidade civil da pessoa começa do nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os direitos do nascituro. Tal enunciado teve substancial alteração com a P.L. n. 276/2007, incluindo no texto legal a palavra EMBRIÃO. Desta forma e com singular sabedoria, o legislador deu ênfase ao embrião - este, em processo, é sujeito de direito, assistido por curador, ou em caso de acidente por conjuge sobrevivente ou ascendente etc.. Agasalhando-me nas palavras dos colegas, é uma vida, e não somente uma esperança de vida, não somente uma expectativa de vida, mas sim com todas as palavras, uma VIDA INTRA UTERINA detentora do mais basico dos direitos, o DIREITO A VIDA. Carlos Alberto Schonrock - Prof. de Direito.

    ResponderExcluir
  6. Nobre colega, gostaria de saber porque o meu nome consta no seu blog. carlosschonrock@gmail.com
    Grato...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Gestação consciente - Eleanor Luzes

Caros alunos da Embriologia!

Gostaria de divulgar a vocês, principalmente ao pessoal da Psicologia o link abaixo. O texto em pdf pode ser baixado. Trata-se de um dos capítulos da tese de doutorado de Eleanor Madruga Luzes.  Capítulo II - Gestação consciente. (http://media.wix.com/ugd/e5bd94_feb92b33bf4df4c2438aa7d0ca48ca74.pdf) Eleanor é médica, psiquiatra, analista junguiana há 31 anos, trabalhou durante três anos em obstetrícia, foi professora primária.Tem mestrado em Psicologia, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e é doutora pelo Instituto de Psicologia da mesma universidade, com a tese de doutorado sobre a “Necessidade do Ensino da Ciência do Início da Vida” nas escolas do segundo e terceiro graus. Sua história e o restante da tese estão disponíveis no site abaixo. /http://www.cienciadoiniciodavida.org/

Faz tempo, mas venho com um artigo show!!!!

Oi, povo amado!

Depois de algum tempo consigo estar aqui e postar novamente. Correria pura, me desculpem!
Bem, hoje fazendo minhas leituras semanais me deparei com este artigo no site do Massachusetts Intitute of Techonology, mais especificamente no link MIT NEWS.

“Body on a chip” could improve drug evaluation"
A Dra. Linda Griffith criou em seu laboratório uma espécie de chip capaz de conter até dez diferentes tipos de tecido humanos que receberão ao mesmo tempo, por uma espécie de bomba um fluido contendo a droga a ser testada. Tal façanha permite avaliar como os tecidos reponde de forma integrada a administração de uma determinada droga! Sensacional! Não podia deixar de postar!
O artigo na integra encontra-se no link abaixo. Não deixe de ler! É só clicar no título abaixo.

Body on a chip


O Renascimento do Parto 2 - PROMOCIONAL com parto pélvico - 2016

As primeiras palavras são fortes e esclarecedoras. As cenas falam por si! Lindíssimo!!! Emocionante!

Cenas de parto!