Pular para o conteúdo principal

Aos alunos da de turma de Fisiologia.


Cliquem nos títulos abaixo que serão encaminhados pros artigos que devem ser lidos. Estes três textos devem ser lidos pelos alunos da disciplina de fisiologia.

Aspectos neuroendócrinos da Síndrome dos ovários policísticos.

Fatores psicofisiológicos na terapia de reposição hormonal em homens

Hormônio de crescimento: uma panacéia?

Comentários

  1. Achei muito instrutivo o texto sobre a reposição hormonal nos homens. A andropausa é uma fase difícil, pois as conseqüências mostram uma perda significativa da qualidade de vida. O naturólogo pode ter um papel importante estimulando a reflexão sobre o estilo de vida dos homens visto que o hipogonadismo pode se tornar precoce. Achei curioso no texto os transplantes de testículos realizados nos séculos anteriores envolvendo cachorros e macacos e hoje os estudos sobre o climatério para poder repor testosterona utilizando adesivos e gel.
    Kleiton Palmas

    ResponderExcluir
  2. Como mostra o texto, o homem diminui a produçao de vários hormônios após os 40 anos, cerca de 1% ao ano, mais aparente após os 50 anos, pois temos essa capacidade reduzida em 10%, embora os sintomas só aparecem entre 60 e 70 anos, sendo que o estilo de vida influencia na precocidade dos sintomas.
    Então, mais vale prevenir: evitar o cigarro, alcool, estresse, e fazer exercícios regulares, dormir bem principalmente cuidar da alimentaçao, com uma dieta equilibrada, para assim ter uma velhice mais saudável, com os sintomas comuns a idade.
    Lucas voese

    ResponderExcluir
  3. O texto é muito importante para trazer o conhecimento sobre esses fatores que afetam os homens e o que devem prestar atenção a partir de 40 anos como está no texto. Nota-se também que várias doenças crônicas podem estar associadas com a queda hormal, exemplo: Artrite Reumatóide, Diabetes, Insuficiência Hepática e Ateromatose. Além de que o lado emocional e psicológico do homem é muito afetado por estados de ansiedade, depressão, irritabilidade, desencorajamento, insônia e diminuição do bem-estar. O que é necessário fazer é levar um estilo de vida saudável, aceitar e curtir a "melhor idade".
    Pedro Henrique Casarin Ceron

    ResponderExcluir
  4. Dos três textos lidos, o primeiro, que fala um pouco sobre a PCOS, achei um texto mais técnico, digamos um texto com uma linguagem "objetiva" de certa maneira, o que para nós futuros naturólogos é importante também. O texto sobre o HC, me clareou alguns pensamentos e me trouxe leves dúvidas, porém interessante. Sobre o texto que fala de fatores psicofisiológicos na terapia de reposição hormonal em homens, dos tres foi o que mais eu consegui visualizar os acontecimentos citados, enquanto o lia. Assim como os colegas acima escreveram, sobre se viver bem, com qualidade, assunto que dá "pano pra manga", eu acredito que certamente este fator influenciará no dia a dia do Homem, em seu amadurecimento, em seu processo natural de vida conhecido como, Velhice.
    E que todos tenhamos a honra de chegar a tal.

    Paulo Henrique

    ResponderExcluir
  5. É interessante perceber como no quadro clinico de SOP, existe diversas características perceptíveis da "doença".
    Mulheres obesas e hiperinsulinêmicas, como mostra no artigo, geralmente tem resistência à leptina. A leptina esta relacionada com o metabolismo da insulina e da glicose, sendo uma proteína metabolizada nos adpócitos e associadas a diversos processos fisiológicos como a regulação alimentar e o balanço energético. Como o aumento da insulina provoca queda do hormônio SHBG, este eleva os níveis de testosterona e com isso provocando o hiperandrogenismo. Também com a redução do IGFBPs sendo este regulado pelo hormônio do crescimento e esta relacionado com o GH que tem forte descrições de possíveis alterações na SOP, pois o GH é inibido pela hipófise pelas mulheres obesas.
    Achei muito interessante o artigo que fala sobre o hormônio do crescimento, onde foi bem conveniente em ressaltar quando se é ou nao necessário a utilização do mesmo, pois muitas vezes as pessoas usam como uma "medicação da estética", sendo que após um ano, mais ou menos, que o individuo cresce aprox. um centímetro e o investimento é muito caro. E o outro artigo, que aborda a reposição hormonal em homens, a andropausa, foi bem discutida como afeta na qualidade de vida.

    ResponderExcluir
  6. Acredito que uma característica importante dos textos foi abordar assuntos dos quais popularmente não se tem muitas informações específicas, mas que fazem parte de grande maioria da população, como a síndrome do ovário policístico, que é a endocrinopatologia mais frequente nas mulheres em idade reprodutiva. È importante a maneira como o texto explica as relações com a obesidade e hiperinsulinimia mostrando que os hábitos diários têm grande influencia a longo prazo. Da mesma maneira isso acontece no texto sobre a andropausa, que traz alguns esclarecimentos de como prevenir, com uma vida saudável, visto que não se tem muitas certezas a respeito de como a andropausa se expressa.Já o texto que fala sobre o hormônio do crescimento destacou um fato ainda mais importante, o uso correto da reposição hormonal, falando sobre a importância que o HC tem em muitas doenças e que apesar de caro é utilizado em função da estética.
    Monique Ortiz

    ResponderExcluir
  7. O artigo que aborda o SOP, é muito interessante e informativo pois aborda varias características que mulheres com essa síndrome possam apresentar, e relaciona estes com estudos feitos tentando explicar a causa, porem como colocado pelo próprio autor necessita-se de mais pesquisas sobre os mecanismos hormonais relacionados as características e o funcionamento, como a obesidade, a resistência a insulina, a alteração de secreção de GH, entre outros.
    Alyssa Slomp

    ResponderExcluir
  8. Já tinha ouvido falar algumas vezes da síndrome do ovário poliscísticos, e sobre a andropausa, mas não sabia maiores detalhes. Achei os artigos bem escritos e detalhados, o da SOP é mais complexo, e precisei pesquisar algumas coisas por fora.
    Achei interessante o texto sobre andropausa, acredito que poucas pessoas possuem esse conhecimento. Os homens ainda têm resistência a procurar medicos ou terapêutas para certas "frescuras" (como muitos ainda acreditam.
    O texto do GH também está bem detalhado, mas gostaria que estivesse sido abordado, mesmo que superficialmente, outras formas de estimular o crescimento, como esportes do exemplo.
    Bruno Esteves

    ResponderExcluir
  9. ola galerinha!.. muito legal esse blog e todas essas informações! Então o artigo do SOP foi muito complicado para mim mas me dispertou curiosidade e foi bom pois tive que abrir o livro de fisiologia e saber mais sobre outras coisas para entende-lo melhor, como o Bruno disse, é mais complexo. O artigo sobre a andropausa achei muito interessante, por que no nosso meio é mais fácilo saber sobre a menopausa do que a andopausa, achei curioso, apesar de alkgumas caracteristicas ser parecidas os "disturbios" são diferentes, o que nos ajudará com nossos interagentes passando por essa fase, pois a mulher mesmo tendo as dificuldades da menopausa consegue obter mais informações, diferente da andropausa, que até as pesquisas são precarias.
    Já o artigo do GH eu gostei e odiei, ai está o grande dilema da sociedade, quando fazem do remédio, ao invés de usa-lo para doenças se pensa em ambições, como não envelhecer, ser mais alto. A evolução da medicina as vezes parexce vir com a regreção mental!... Pode ateé ser palavras muito fortes mas é preciso consciencia com os medicamentos, seja sinteticos ou naturais, por isso o ditado famosa "a diferença do remédio para o veneno é só a dose", ou mais ou menos assim né...
    Bianca Morais.

    ResponderExcluir
  10. Os três artigos acrescentaram muito ao que eu conhecia sobre os assuntos abordados. Aprendi bastante sobre SOP na palestra da profª Ingrid na ultima semana de integração. Antes, eu associava a SOP apenas a cistos ovarianos, acne e pelos no rosto (era o que eu sempre via em propaganda de medicamentos!). Depois da palestra e da leitura do artigo pude perceber o quanto a SOP influencia em vários outros aspectos e que apenas o diagnóstico de cistos nos ovários não é sinônimo de SOP. Além do artigo, procurei outras informações e achei bem interessante a definição dos critérios de diagnóstico de SOP no Consenso Internacional de Rotterdam:
    http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-42302004000100021&script=sci_arttext. Tudo isso me leva a pensar na importância do diagnóstico e do tratamento corretos. Para isso, é necessário conhecimento e busca constante de atualização. A atuação do Naturólogo nestes casos deve ser complementar ao tratamento médico, pois a SOP exige um tratamento específico não apenas pela questão estética ou comprometimento da fertilidade, mas pelos riscos causados pela resistência à insulina e demais alterações metabólicas que acometem algumas mulheres. Acredito que a Naturologia muito pode contribuir no tratamento dos aspectos emocionais dessas interagentes e na diminuição dos efeitos colaterais dos medicamentos.
    Ednéia Araujo

    ResponderExcluir
  11. Achei interessante saber em que casos é aprovado o uso do hormônio GH e em quais não é aprovado. Acredito que seja importante as pessoas terem conhecimento, principalmente para as pessoas que usam o hormônio para ganho de massa muscular magra sem saber os riscos e também muitas vezes sem usar de forma correta.
    Isabela Bauer Carlini

    ResponderExcluir
  12. Também achei o artigo da SOP bem complexo e precisei pesquisar mais pra entender as relações feitas pelo autor. Esse artigo também foi bastante esclarecedor com relação a ação da leptina no organismo e da resistencia à leptina no desenvolvimento da obesidade. Os artigos tornam a compreensão da matéria mais fácil, pois é impressionante perceber que o problema do receptor da leptina vai aumentar a secreção de uma substancia pelo hipotálamo causando uma reação no organismo (aumento do apetite) que vai provocar a secreção de mais outros hormônios.Fica mais legal estudar quando nós conseguimos compreender as relações!
    O texto sobre o GH eu gostei bastante! Não sabia que estavam fazendo uso indiscriminado do hormônio e também não sabia que ele poderia interferir em diversas funções do organismo. Infelizmente a nossa sociedade está muito ligada à estética e esquece das conseqüência do que usa em seu corpo.
    O texto da andropausa foi bastante curioso. Eu não tinha muito conhecimento sobre o assunto, pois se fala muito mais na menopausa, que já possui mais pesquisas.
    Caroline Crespo Nunes

    ResponderExcluir
  13. Achei muito interessante o primeiro artigo, ele explica de uma maneira clara a SOP e seus sintomas, e também a relação que ele faz com a leptina, que parece ser um fator importante e bem relevante, e acredito que a partir disso ele passará a ser mais explorado. Eu não achei a linguagem difícil apesar de ser um pouco cientifica, acho que só me faltou um pouco mais de conhecimento prévio em relação ao assunto. Senti um pouco de falta de saber sobre os pré-sintomas, ou seja, das características que antecedem a SOP, que fator que favorecem ou desencadeiam o desenvolvimento da mesma, porém acho que não era o foco desse estudo.
    No segundo artigo também achei muito interessante, a andropausa é uma palavra que eu sempre ouvia ou lia em algum lugar, porém nunca havia tido informações sobre então não tinha conhecimento sobre ela. Mas o que me chamou mais atenção no artigo e que gostei muito foi em uma parte em que o autor falava a respeito dos sintomas da andropausa ele diz: “Mas ainda não se sabe se são uma adaptação fisiológica ao envelhecimento ou um evento patológico.” Achei muito legal ver isso em um artigo cientifico e ver que eles consideraram essa possibilidade e passaram a ter uma visão de esses sintomas podem ser de um processo natural e não necessariamente anormal ou patológico. Com isso me lembrei e fiz relação também com o que aprendemos na Antroposofia, onde no processo de envelhecer, os idosos começam a se desprender do mundo físico (material) para retornar ao espiritual, por isso as atividades corporais começam a ficar deficientes e há a perda gradativa das habilidades motoras e cognitivas.
    Em relação ao terceiro artigo, achei-o um pouco confuso, pois o mesmo não explica sobre as funções do GH, ou seja não da uma introdução ao assunto, e nas partes sobre os usos aprovados e não aprovados achei bastante confuso também, pois ele não mostra os efeitos maléficos que o GH traz no uso não aprovado. Porém gostei bastante da conclusão, que foi bem direta e clara, foi um bom resumo do artigo e a partir dela eu pude compreendê-lo melhor.

    Rafaella C. O. Sampaio

    ResponderExcluir
  14. Como já citaram acima, os três artigos abordam questões atuais, de patologias e condutas que estão cada vez se tornando mais comuns. O primeiro texto, sobre a síndrome do ovário policistico achei interessantissímo já que sempre tive curiosidade em obter mais informações sobre essa síndrome que atinge tantas mulheres. Apesar da dificuldade inicial, houve um grande aprendizado, já que diferentemente do que eu pensava a SOP, abrange e pode esta ligada a doenças crônicas e/ou aparecimento delas como um dos sintomas. O artigo da Andropausa e a reposição hormonal em homens, foi esclarecedor em diversos aspectos, porém ficou faltando em alguns. Acho que ainda há uma falta de pesquisas nessa área. E por fim, o artigo sobre o hormônio do crescimento foi bem informativo, sobre a sua utilização. O que mais me marcou foi que apesar dos malefícios causados em quem não necessita dessa reposição, é nótavel que o número de pessoas que utilizam, principalmente para fins estéticos aumenta consideravelmente, assim como o seu uso por atletas com o intuito de melhorar seu condicionamento, sem a devida cautela e muitas vezes sem uma orientação médica.

    Anne Priscila Borowski

    ResponderExcluir
  15. Olá!!
    Sobre o artigo da Síndrome dos ovários Policísticos gostei das informações contidas como por exemplo -O Que é a sindrome, características gerais e as diversas possibilidades da Síndrome.No artigo mostra um dado bastante importante que todas a mulheres deveriam saber, que a POCS é a endocrinopatia (Qualquer doença causada ou caracterizada por desordem de uma ou várias glândulas endócrinas)mais frequente na mulher em idade reprodutiva.
    Sobre o texto sobre reposição hormonal em homens gostei na parte que fala sobre as consequências da deficiência de testosterona -deve ser mais salientes ao nível físico que ao nível psicológico, quando testadas cientificamente.
    em relação ao artigo hormônio de crescimento achei interessante os diversos aspectos abordados em relação aos usos aprovados e não aprovados e seus diversos aspectos. O qual eu mais gostei foi em relação baixas estatura, quando se deve tomar ou não HC? e as dificuldades de comprovar qual a estatura ideal!?
    Gostei dos artigos escolhidos!!
    valeu!!!

    ResponderExcluir
  16. Depois de ler os textos ficou mais fácil entender diversos aspectos da SOP, sua correlação com vários hormônios e a sinergia entre eles.
    Muito se fala sobre a terapia de reposição hormonal para mulheres no período da menopausa, porém não são divulgadas tantas informações sobre a terapia de reposição hormonal para homens. É bom saber mais sobre a questão hormonal e psicológica da andropausa.
    O GH é muito utilizado para diversas finalidades, o artigo trás informações sobre os casos nos quais ele não é indicado e porque da sua utilização. Também cita os estudos científicos que comprovam sua eficácia em determinados casos. O texto esclarece alguns efeito do GH sobre todo o organismo.

    ResponderExcluir
  17. Gostei do texto da SOP, achando-o muito informativo e esclarecedor, sobretudo porque é um assunto muito complexo e de pouca divulgação, onde fala-se muito de ovarios policisticos mas a maioria das pessoas nao tem a menor noção da gravidade do assunto.
    Quanto ao texto da andropausa, percebe-se que nao se investe muito em pesquisas sobre o assunto, nao se sabe se por preconceito ou desinteresse, mas há muito a ser esclarecido.
    Já sobre o texto GH, ao contrario do assunto Andropausa, existe grande pesquisa e, como nao poderia deixar de ser, está relacionado à estética, com um grande investimento nas pesquisas, o que é positivo para que as pessoas tenham cuidado com o uso indiscriminado de certas substancias.

    ResponderExcluir
  18. Ler o artigo sobre o HC, me fez entender melhor sobre a eficácia deste hormônio tão importante na cura de certas doenças, e que proporciona melhor qualidade de vida a tantos pacientes. Também, achei muito bom conhecer alguns tipos de doença, e sintomas que até então não sabia, e que podem ser tratados com HC.Quanto ao uso do HC em casos não aprovados ou confirmados sua eficácia, penso que deveria ser melhor informado as pessoas, dos riscos, e efeitos que podem causar com o uso indevido e desnecessário do HC.O artigo sobre SOP, achei bem detalhado com explicações muito importantes sobre as causas da doença e os sintomas mais presentes, como a resistência insulínica que pode apresentar na maioria dos casos,em pessoas obesas.Sobre a reposição hormonal para homens não está bem estabelecida, penso que esta dificuldade em relacionar os sintomas presentes nos homens acima de 50 anos com o período da andropausa, ainda vai depender de muitas pesquisas e aceitação entre a classe masculina, acho que a andropausa é muito desconhecida ou mesmo nem se falam sobre este período da vida do homem como se fala naturalmente da menopausa na vida da mulher.

    ResponderExcluir
  19. O texto sobre SOP é bastante informativo e esclarecedor, nos faz ficar atentos a diversos sintomas que muitas vezes não damos bola ou não relacionamos a SOP, mas que pode ser um sinal de alerta do nosso organismo sobre essa síndrome que vem aumentando gradativamente entre as mulheres, que não é tão divulgada nem tratado com a gravidade que se deve. Pois como já foi citado em aula uma disfunção hormonal pode acarretar diversas patologias. Já o texto sobre andropausa achei interessante, pois não havia lido muito sobre o assunto antes, achei muito legal que para o homem há possibilidades de se evitar, como diz no texto, cuidando de seus hábitos de vida ex: tabagismo, dieta, álcool, etc...Porém fica em aberto os seus sintomas e o motivo real pelo que ela acontece. Sobre o GH é interessante observar os benefícios que esse hormônio tem quando utilizado de forma correta consciente, como pro exemplo do caso das pessoas soro positivo, elas já possuem uma vida mais debilitada em alguns aspectos, o hormônio proporciona melhora de qualidade e tempo de vida, devido ao processo de evitar a perda de massa magra, pena que não é acessível para todos, devido ao seu alto custo.

    ResponderExcluir
  20. Achei muito interessante o artigo sobre a andropausa pois falamos e ouvimos o tempo todo sobre a menopausa nas mulheres, os fogachos, perda de libido, mudancas de humor e esquecemos que alguns homens tambem passam por uma dificil fase na faixa etária de 50 anos. A baixa de hormônios como a testosterona e o GH podem trazer graves problemas para a vida de um homem como disfunção sexual, perda de massa corpórea e depressão. Nos como naturólogos temos a responsabilidade perante o bem estar do homem então devemos estudar muito sobre essa variação hormonal que assim como nas mulheres ele também pode passar, para poder melhor aconselha-lo . E uma pena que haja ainda tão pouco estudo e pesquisas sobre o assunto.
    tambem achei muito interessante saber sobre as inúmeras indicações do GH para casos patológicos e não patológicos.
    Estes dois textos me foram muito complementares, achei uma ótima escolha. Já o texto sobre a Sindrome do Ovário Policístico achei um pouco complexo, por isso não me interessou muito.
    Joana Z. da Silva

    ResponderExcluir
  21. Professora, é a Celina, mas estou usando o perfil da Andyara.
    O texto da SOP está bem completo mas achei um pouco complicado de compreender. É interessante e informativo por citar as características que as mulheres podem ter quando tem a SOP.
    Sobre a andropausa, já havia escutado falar alguma coisa antes, mas o texto me esclareceu ainda mais sobre a mudança de comportamento do meu pai. Sobre o hormônio do crescimento, o texto aborda que pode ser tanto benéfico quanto maléfico, dependendo da forma que é utilizado.

    Celina Thiemi Iura

    ResponderExcluir
  22. A reposição hormonal feminina há algum tempo estudada, ainda apresenta opiniões distintas entre os profissionais médicos. Considerando que os estudos com os homens são mais recentes é perceptivel uma maior dificuldade em encontrar diagnósticos e medicações apropriadas a cada caso.
    Mais um agravante é a singularidade de cada organismo causando diferentes reações aos tratamentos.

    Abdon Machado

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Renascimento do Parto 2 - PROMOCIONAL com parto pélvico - 2016

As primeiras palavras são fortes e esclarecedoras. As cenas falam por si! Lindíssimo!!! Emocionante!

Cenas de parto!



Gestação consciente - Eleanor Luzes

Caros alunos da Embriologia!

Gostaria de divulgar a vocês, principalmente ao pessoal da Psicologia o link abaixo. O texto em pdf pode ser baixado. Trata-se de um dos capítulos da tese de doutorado de Eleanor Madruga Luzes.  Capítulo II - Gestação consciente. (http://media.wix.com/ugd/e5bd94_feb92b33bf4df4c2438aa7d0ca48ca74.pdf) Eleanor é médica, psiquiatra, analista junguiana há 31 anos, trabalhou durante três anos em obstetrícia, foi professora primária.Tem mestrado em Psicologia, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e é doutora pelo Instituto de Psicologia da mesma universidade, com a tese de doutorado sobre a “Necessidade do Ensino da Ciência do Início da Vida” nas escolas do segundo e terceiro graus. Sua história e o restante da tese estão disponíveis no site abaixo. /http://www.cienciadoiniciodavida.org/

Fisiologia Respiratória

Leiam e tentem entender as diferenças entre os volumes nas diversas situações demonstradas. Abraços e até semana que vem!

Volumes pulmonares
Sérgio Menna Barreto